(19) 99991-5179 contato@girare.com.br

O Huascarán e a Cidade Sepultada de Yungay.

O Huascarán e a Cidade Sepultada de Yungay

Huaracarán

Localizada no centro-norte do Peru, próxima a cidade de Yungay, departamento de Ancash, está a montanha mais alta do país e considerada a montanha tropical mais alta do mundo – O Huascarán.

Huascarán foi o nome dado à essa montanha que possui 6.678 metros de altitude e que faz parte do maciço homônimo, formado pelo Huascarán Sul e Huascarán norte (essa montanha tem dois cumes) e, também, pelo Chopicalqui. Seu ponto mais alto é o cume Sul que está 113 metros acima do cume Norte. Ela faz parte da famosa Cordilheira Blanca e está dentro do Parque Nacional Huascarán, considerado Patrimônio Natural da Humanidade.

O nome, huascarán, vem da expressão Quéchua Waskha (que significa corrente) e Ran (significando pedra ou montanha rochosa). Sendo assim, o nome Huascarán significaria algo como “corrente de montanhas”. Todavia, existem diversas lendas e folclores acerca da origem do nome, uma das mais conhecidas é a de que um chefe inca, chamado Huayna Cápac, ao passar pela cidade de Yungay, batizou-a com o nome do seu filho, Huáscar, assim, segundo a lenda, Huascarán significaria:  “A montanha de Huáscar”.

A Tragédia de 1970 – Grande Terremoto Peruano

Vale onde se encontra a Cidade de Yungay e que foi coberto pela “avalanche” de 1970.

Infelizmente, a montanha Huascarán, não é conhecida apenas por sua imponência, beleza e altura. Uma grande tragédia ocorrida a mais de 40 anos, marcou profundamente a história da montanha e da população que vide naquela região.

Era 31 de maio de 1970, mais precisamente às 15:23 no horário local, quando um terremoto de magnitude 7,9 na escala Richter atingiu o litoral norte do Peru, estimasse que o epicentro do terremoto tenha ocorrido no Oceano Pacífico, a cerca de 25 km a oeste da cidade de Chimbote, no departamento de Ancash, no centro-norte do país. O abalo sísmico provocou um colapso na face norte da montanha, o que resultou em um desprendimento de uma gigantesca massa de gelo e rocha.

A monstruosa avalanche atingiu, em poucos minutos, a cidade de Yungay, que fica no vale abaixo da montanha. A massa de Gelo e rocha soterrou a cidade, matando mais de 17 mil pessoas. Segundo consta, apenas 400 habitantes sobreviveram, pois se refugiaram no cemitério da cidade que fica sob uma colina. Também foram atingidas a cidade de Ranrahirca e outras aldeias da região. Ao todo, estimasse que tenho morrido, naquele dia, algo entre 60 e 70 mil pessoas. Esse é considerado o desastre natural mais catastrófico da história do Peru.

Cume Sul e Cume Norte do Huascarán.
OBS: Ainda hoje é possível ver, no primeiro cume, a enorme mancha escura que representa um boa parte da geleira que se desprendeu no fatídico dia 31 de maio.

Em uma avaliação feita posteriormente, calculou-se que o volume total do deslizamento que cobriu a cidade de Yungay e região foi algo entre 50 e 100 milhões de metros cúbicos, o que foi suficiente para cobrir uma área maior que 22 quilômetros quadrados com uma profundidade de até 80 metros. Hoje em dia, ao passar pela entrada da cidade é possível ver uma placa dizendo: “Yungay, cidade sepultada. ”

Atualmente, o cemitério da cidade, que abriga os restos daqueles que perderam a vida no desastre, foi restaurado e virou um ponto de peregrinação. Lá foi erguida uma estátua de Cristo com as mãos estendidas em homenagem ao povo de Yungay e região.

Cemitério de Yungay.

Deixe seu comentário

× Chat